O halving e seus impactos no mercado

Você provavelmente já ouviu falar que o Bitcoin existe em número limitado, certo? Isso é um fator importante, pois faz do Bitcoin um ativo escasso. Além  disso, ele é um ativo deflacionário, o que é garantido por um evento que acontece a cada quatro  anos. 

Copa do mundo? Olimpíadas? Não! O acontecimento que mexe com  as estruturas do mercado financeiro é  o halving, ou “corte pela metade” em inglês. 

Mas como a oferta de Bitcoins reduz pela metade? Quais as consequências do fenômeno para  mineradores e para  mercado em geral? Entenda neste artigo. 

 O halving e a mineração

O halving é uma correção técnica prevista no algoritmo de criação do Bitcoin, que corta pela metade a oferta de novas moedas no mercado. 

Para entender o conceito de halving e por que ele ocorre,  vamos descrever brevemente a mineração de bitcoin, que detalhamos em outro artigo

Na mineração, os  mineradores competem entre si fazendo cálculos de probabilidade até encontrarem a resposta correta de uma equação matemática  e fecharem um bloco de informação.  Para isso empregam um arsenal de máquinas computacionais especializadas.

Aquele que fechar o primeiro bloco, encontra novos Bitcoins e  recebe uma recompensa. Atualmente ela é cerca de 6,25 Bitcoins por bloco. 

A lógica por trás do halving

A lógica do halving do Bitcoin é manter a emissão de moedas sempre controlada para evitar a inflação.

Uma moeda inflacionária, como as fiduciárias, pode continuar criando valor “do nada”, sempre imprimindo mais cédulas. O Bitcoin vai na contramão disso e tem um limite de 21 milhões de moedas para serem mineradas no total.

Um fato relevante é que dos 21 milhões programados para serem minerados, 18 milhões deles já estão no mercado.

Diminuir o número de moedas criadas através da mineração de blocos evita que todas sejam criadas em poucos anos. Isso mantém a escassez e a valorização do criptoativo. 

 Esse corte pela metade da remuneração paga a cada 210 mil blocos validados na blockchain já estava previsto na programação do ativo, desde sua criação.

O histórico de halvings 

Não é possível saber o seu momento exato, mas o halving acontece a cada quatro anos, sendo que já ocorreu três vezes no passado: em 2012, 2016 e em 2020. 

Após o primeiro e segundo halvings, a moeda teve dois picos de valorização. Em novembro de 2012, o bitcoin era negociado por poucas dezenas de dólares e passou para a casa dos US$ 200 um ano depois.

 Já em 2016, a moeda teve uma valorização de 2.900%, até atingir o seu topo histórico de US$  20.089 um ano e meio depois.

O terceiro halving aconteceu em 11 de maio de 2020, ano em que a economia foi assolada pela pandemia do coronavírus. A partir de então a recompensa adquirida por bloco minerado passou de 12,5 BTC para 6,25 BTC.

Estima-se que o próximo halving será em  2024. 

O último halving está previsto para  2140, quando  será atingida a marca de 21 milhões de unidades  e encerrada a geração de novos bitcoins. 

Quando houver o último halving, vai acabar a mineração? 

Após o último halving,  os mineiros serão recompensados ​​com taxas de processamento de transações que os usuários da rede pagarão. Essas taxas vão garantir que eles ainda tenham incentivo para minerar e manter a rede funcionando.

A ideia é que a competição por essas taxas fará com que permaneçam baixas após o término da metade.

Implicações do halving no mercado

Os mineradores são os mais diretamente afetados pelo halving, obviamente, pois além de cair a recompensa, a dificuldade de encontrar bitcoins aumenta. 

Com o passar dos anos, se quiserem continuar a busca por bitcoins, os mineradores precisarão procurar fontes de energia mais baratas.   

Até agora, o resultado dessas reduções pela metade foi um aumento no preço do bitcoin, seguido por uma grande queda.

As quedas que se seguiram a essas elevações, no entanto, ainda mantiveram os preços mais altos do que antes. Por exemplo, a bolha de 2017-2018 viu o bitcoin subir para cerca de $ 20.000, e cair para cerca de $ 3.200. 

Foi uma queda enorme, mas o preço do bitcoin antes daquele halving estava em torno de $ 650. Embora esse sistema tenha funcionado até agora, o halving é normalmente cercado por muita especulação, exagero e volatilidade, e é imprevisível como o mercado reagirá a esses eventos no futuro.

O aumento significativo dos preços do Bitcoin, também chamado de bull run, não ocorre de uma hora para outra.

Normalmente, os preços vão aumentando mês a mês durante os 12 meses após o halving, quando então atingem uma valorização significativa.

Pontos negativos e positivos do halving

Pelo valor nominal, o Halving pode ser entendido como evento negativo, especialmente para os mineradores de Bitcoin. No entanto, para investidores e traders, ele pode ter implicações positivas.

Como o preço do Bitcoin tende a aumentar após cada halving, os proprietários de Bitcoin geralmente sentem os efeitos positivos; pois a procura por Bitcoin aumenta, à medida que a oferta cai. 

Existe também o risco do Bitcoin sofrer uma grande queda se os mineradores venderem as suas recompensas por causa do repentino custo duplicado que passam a ter na mineração.

A volatilidade também tende a ocorrer como resultado de um halving, aumentando geralmente antes e depois do evento. Os negociadores podem usá-la a seu favor, é claro; 

No entanto, flutuações acentuadas também podem dificultar a criação de um padrão nos preços. Isso dificulta a implementação de uma estratégia comercial bem sucedida.

As circunstâncias que envolvem cada halving podem ser diferentes e a procura por Bitcoin pode flutuar bastante.

Como se beneficiar do halving

Bitcoin é um ativo caro para a compra. Se você comprar Bitcoin e o preço cair (lembra da volatilidade?) ficará com um prejuízo considerável.

 Uma alternativa para comprar Bitcoin seria negociar CFD de Bitcoin (“Contract for Difference”), o que significa que você pode especular  e negociar sobre o movimento dos preços, em vez de comprar o ativo.

 Você também pode esperar que o evento halving ocorra e, em seguida, abrir as posições COMPRAR ou VENDER em BTC / USD , dependendo de como você pensa que o par se vai comportar. 

Se você acredita que o preço do Bitcoin cairá, poderá abrir uma posição de VENDA. Como alternativa, se você acredita que o preço irá subir, poderá comprar baixo e vender alto.

A estratégia da gestão de risco

Como vimos, os impactos do halving do Bitcoin no mercado podem ser mais positivos do que negativos, especialmente para quem optar por lucrar com a variação de preço do Bitcoin.


Basta gerir o seu risco, incluindo a limitação do capital investido em cada negociação. Isso pode ser de 10%, 5% ou menos, dependendo da sua estratégia.

E, você já imaginou como estará no próximo halving? Tranquilo ou na expectativa? Se depender da gente, conteúdo pra te manter informado e preparado até lá não vai faltar .

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Previous Post
NFT

O que é NFT ( Tokens não fungíveis )? Saiba mais!

Next Post
Initial Coin Offering

ICO ( initial coin offering ) : O que é? Como funciona?

Related Posts